Artigos

Terracota, do rústico ao elegante

Cor é versátil e traz diversas possibilidades para o ambiente


A cor conhecida como Terracota, uma mistura de laranja queimado com vermelho, teve sua origem nos materiais de argila cozida no forno, que não eram vidradas, e eram usadas nos materiais de construção e nas cerâmicas. É uma cor forte, que pode deixar um ambiente tanto rústico, como elegante, dependendo do jeito que for utilizado.

 

 A cor laranja representa alegria, vitalidade, energia e prosperidade. É uma cor que está associada à criatividade. Por ser um tom quente, lembra calor e verão. Nos ambientes, recomenda-se o seu uso nas salas de jantar e visitas e na cozinha, pois, assim como o vermelho, estimula o apetite e a propensão para os diálogos.

Por ser um tom quente, a combinação perfeita é com tons frios, como azul e verde. Por exemplo, quando combinada com a cor verde, remete ao frescor da terra, à natureza e, para completar o ambiente, pode-se colocar vasos de plantas verdes, com móveis de madeira rústica. Esse ambiente é muito utilizado em casas na praia e no campo. “Já com o azul, a combinação é envolvente e tem tudo a ver com o verão, deixando o ambiente bastante agradável”, diz a consultora da Futura Tintas Anna Flávia Bueno.

Se o objetivo é deixar o ambiente mais clássico, o ideal é usar a cor terracota com tons neutros, como o creme e o cinza, ou até mesmo tons pastéis. “Você pode colocar um sofá no tom terracota, num ambiente com a parede em cinza e o piso claro, que deixará a sala elegante, ao mesmo tempo que não ficará muito fria”, sugere Anna Flávia.

Uma tendência nas grandes cidades é usar a cor em ambientes modernos, misturando com o branco ou o preto. “Atualmente se vê muito essa mistura, principalmente quando o terracota está no tom dos móveis e tapetes. Dá um ar moderno ao local, para quem quer  mesmo ousar”, afirma Bueno.

Mas, como sempre, não se pode exagerar. “Se você utilizar a tinta terracota da Futura para pintar a parede, por exemplo, não use o mesmo tom nos móveis e sofás, para não deixar o ambiente over”, avisa Anna Flávia. “Seguindo essas regrinhas, não tem erro e nem chance de cair no exagero”, finaliza a consultora.
(fonte assessoria)